Dia da Educação a Distância

parabensÉ a partir da educação através da correspondência, que a educação a distância com intencionalidade pedagógica definida, da forma como conhecemos atualmente, começa a ganhar um papel importante e crescente na sociedade.

A educação por correspondência foi banalizada pelos educadores e pela população, vista muitas vezes como educação de “segunda categoria”. Marcada por práticas educacionais tecnicistas, os conteúdos muitas vezes eram elaborados e corrigidos por autores ou equipes contratadas para esses fins, sem envolvimento direto de professores de escolas ou de universidades. Entre os anos de 1940 e 1960 a educação por correspondência no Brasil foi marcante, objetivando principalmente a educação profissional e a empregabilidade. Exemplos bem conhecidos, e que funcionam até hoje, são o Instituto Universal Brasileiro e o Instituto Monitor que ofereceram estudos para uma grande quantidade de alunos.

O rádio também foi um importante meio utilizado para a educação a distância brasileira. Em meados dos anos 20, programas de rádios eram criados com conteúdos voltados para a educação, os programas geralmente eram voltados também para a qualificação profissional. Um dos pioneiros nos programas de rádio para educação foi Edgard Roquete Pinto, em 1923, os alunos tinham acesso ao material impresso, ouviam as aulas pelo rádio e podiam fazer a interação através de cartas. Entre as décadas de 70 e 80, outro meio de comunicação importante que aproveitou de seu potencial para a educação foi a televisão.

A iniciativa ganhou força em 1969, com a criação da TV cultura que foi e ainda é um importante canal de educação. A partir dos anos 60, com a inserção de computadores nas Escolas e universidades, a educação a distância por meio dos computadores começou a ser introduzida na comunidade. A origem do uso de computadores na educação começou em 1924, com a invenção de uma máquina para corrigir testes de múltipla escolha, a máquina de Pressey e, posteriormente, com os estudos de Skinner, que desenvolveu uma máquina, em 1950, para ensinar baseando-se no estímulo e na resposta, do feedback e do reforço.

Dos anos 50 até os dias atuais, longe das máquinas de ensinar, inúmeros projetos foram desenvolvidos na área de utilização de computadores na educação, tendo o Brasil desenvolvido soluções tecnológicas e processos de ensino e aprendizagem utilizando computadores na educação e também a internet de forma integrada à prática pedagógica dos professores. E hoje, desde 2003 instituída pela ABED é comemorada a o dia nacional da educação a distância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *