6 passos de como produzir vídeos para um curso online

Quem trabalha com educação a distância há algum tempo sabe como é difícil definir parâmetros para se criar um curso na modalidade a distância. Várias são as tentativas, os modelos e formatos que encontramos . Mas pensando nisso quais materiais são realmente obrigatórios em um curso a distância? Vídeos, textos, atividades, animações?

Na minha antiga concepção, talvez por conta das minhas raízes, sempre acreditei que eram essenciais materiais em formato texto e recursos complementares como animação, infográficos, vídeos, etc. Não me convencia que cursos todo em formato vídeo era possível, mas porque não? Desde que se assuma algumas regras básicas, pode se tornar um curso motivador e interessante.

1- Duração do vídeo

Os vídeos precisam ser pontuais e de curta duração, para que o aluno sinta vontade de terminar uma etapa e iniciar outra. Recomenda-se no máximo 8 minutos de vídeo, não mais do que isso. Porém os vídeos devem fazer sentido linearmente.

2- Profissionalismo

Deve-se tomar cuidado para que os vídeos tenham boa qualidade de imagem e áudio para que não se pareçam amadores e caírem no descrédito do aluno.

3- Professor não é ator

O professor não é ator, portanto não adianta colocar uma câmera na frente dele e pedir para que ele apresente o conteúdo, isso não vai funcionar. O ideal é que o professor esteja no seu ambiente de sala de aula, ou onde mais se pareça familiar e que este se sinta a vontade. Onde haja “alunos” para aprender o que ele está ensinando e discretamente uma câmera. É importante que o professor sinta que está dando uma aula e não sendo gravado.

Alguns itens inibem o professor como microfone, palanque, estúdio de TV, câmeras, luz, etc. Para que se pareça mais natural possível é preciso retirar esses itens para que o professor se sinta dando aula normalmente.

4- Cenários diferentes

Os cenários são importantes também, é entediante ver sempre o mesmo cenário, pode-se mudar o cenário de vídeo a vídeo. Assuntos menos formais podem ser gravado em um jardim, uma biblioteca ou escritório, assuntos mais formais em auditórios de palestras (com convidados) ou salas de aula. Entrevistas são interessantes também, desde que haja um entrevistador com experiência para conduzir o vídeo.

5- Conteúdo ilustrado

Outro recurso interessante de se usar é a apresentação do professor sobre um conteúdo que seja facilmente explicado através de esquemas, nessa ocasião pode-se filmar o professor com um fundo chapado colorido e posteriormente na edição o profissional resgata pontos interessantes falados pelo professor para que o aluno fixe o que está sendo falado e não se torne um vídeo sem ação, parado e entediante, a ideia não é reproduzir a apresentação em power point mas fazer algo mais dinâmico e de fácil  entendimento para o aluno.

6- Apresentação e fechamento

O curso pode ser todo construído a partir de vídeos, interessante ter uma apresentação, uma apresentação do módulo e um fechamento. Nesses vídeos o professor deve conversar com o aluno, fazendo com que o aluno se sinta único, como se o professor estivesse falando com ele.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *